#Finanças

Como enfrentar o desemprego em um cenário de crise

Você sabe como enfrentar o desemprego em um cenário de crise como o que atravessamos atualmente?

Em tempos de nível recorde de desemprego no Brasil e com a economia ainda aos solavancos, em lenta recuperação, esta é uma questão que todos devemos saber responder.

Ainda mais em um país como o nosso, em que situações semelhantes se repetem de tempos em tempos, é fundamental saber como enfrentar o desemprego, para buscar alternativas que impeçam uma situação como essa de prejudicar todas as áreas da sua vida.

E existem algumas estratégias simples que podem ser adotadas por qualquer pessoa para evitar que a perda do emprego se torne uma tragédia para o dia a dia.

Como enfrentar o desemprego com dignidade 

É importante ter em mente que a disposição para encarar um momento desfavorável é fundamental para não cair no desânimo e deixar o orçamento ruir em poucos meses.

Você, por exemplo, certamente já ouviu falar em alguém que foi morar em outro país e arrumou um trabalho fora da sua área de atuação para se sustentar. A todo momento, advogados, médicos, servidores públicos ou qualquer outro tipo de profissional se dispõem a atuar no exterior como garçons, babás ou trabalhadores braçais para garantir seus ganhos.

E aí, eu pergunto: o que impede essas pessoas de aceitarem esse tipo de mudança também no Brasil? Por que parece digno lavar pratos nos EUA e não no nosso país?

A resposta é simples: porque ainda somos preconceituosos, e muito, em relação a determinadas funções.

Oportunidades de emprego em outras áreas podem representar um complemento de renda decisivo para você conseguir manter seu poder de consumo ou alimentar uma reserva que visa a um objetivo maior no longo prazo.

Por isso, é preciso passar por cima dos preconceitos para conseguir driblar os problemas em um cenário de lenta recuperação econômica. Assim tem sido para milhões de pessoas que abraçaram, por exemplo, aplicativos, como Uber e Cabify, que permitem a qualquer pessoa usar um automóvel para complementar a renda.

Neste ponto, no entanto, vale uma ressalva: o tempo dedicado à atividade escolhida para garantir o sustento deve ser balanceado, para não tirar do radar as oportunidades que você busca dentro da sua área de atuação.

Adequação do estilo de vida

Seu estilo de vida e seus gastos são baseados na renda do seu trabalho. Por isso, em caso de desemprego, você precisa adequá-lo à sua nova realidade.

Reúna a família e estabeleça um plano de cortes para o período em que você estará em busca de um novo emprego. Você pode, por exemplo, suspender assinaturas de TV a cabo, jornais e revistas; deixar de fazer refeições fora de casa; e rever os pequenos gastos.

Se, dentro de dois meses, você não conseguir se recolocar no mercado de trabalho, reveja também os gastos mais caros, como a moradia ou o seu carro. É muito melhor para você se mudar para um lugar mais em conta ou adquirir um automóvel mais econômico do que colocar em risco todo o seu planejamento financeiro.

Venda ou alugue pertences, subloque parte da sua casa. E, claro, mantenha os olhos sempre abertos para as possíveis oportunidades que surgirão no seu horizonte. Você verá como enfrentar o desemprego pode ser muito menos sofrido do que hoje aparenta para você.

Postado em 20/06/2018
Compartilhe