#Finanças

Financiamento ou consórcio: o que é melhor?

Basicamente, o financiamento e o consórcio são formas caras de consumir antes que se tenha dinheiro para isso. E, muito importante ressaltar, não são investimentos. Quem planeja adquirir bens de alto valor (como casas, automóveis, computadores e um serviço de reforma da casa), normalmente depara-se com a dúvida de optar entre um financiamento ou consórcio para conseguir ter o bem em mãos.

Teoricamente, a dúvida em optar entre financiamento ou consórcio não deveria existir. Digo isso porque os dois produtos possuem características bastante distintas e atendem a necessidades diferentes. Vou explicar a seguir.

O primeiro passo para entender qual opção se encaixa melhor em determinada situação é solicitar ao gerente do banco ou do consórcio uma simulação dos pagamentos a fazer mensalmente até o final do plano. Quando a inflação se mantém em um patamar baixo, a simulação dá uma boa ideia do quanto será desembolsado para adquirir o bem.

Financiamento ou consórcio: qual modalidade custa menos?

Na maior parte dos casos, o consórcio é mais barato do que o financiamento. Porém, normalmente, a pessoa depende de sorteio para ter sua cota contemplada, ou então, deverá ter uma boa reserva financeira para dar um lance maior que o de outros cotistas e adquirir sua carta de crédito o quanto antes. Entretanto, se demorar a ser contemplado, o consórcio passará a ser um mau negócio, pois o consorciado estará pagando por um bem que ainda não possui.

Isso não acontece no financiamento. O efeito dos juros sobre juros faz com que essa seja a alternativa mais cara, porém, lhe confere o bem logo no começo do plano. O ideal é poupar para pagar à vista. Mas, para quem já dispõe de boa parte da poupança e ainda pode esperar algum tempo, o consórcio pode ser um ótimo negócio. Para quem realmente precisa do bem e não tem poupança alguma, a recomendação é pelo financiamento.

Aprovação do crédito

A destinação específica do dinheiro emprestado por meio de financiamento dá aos bancos a certeza de que o dinheiro será bem usado, o que facilita a aprovação do crédito. Além disso, quanto maior a certeza de que o banco não ficará sem receber, mais barato será o crédito, pois não há necessidade de ratear, entre os bons pagadores, o custo dos inadimplentes.

Por isso, as alternativas de financiamento mais baratas são aquelas em que a propriedade do bem fica com a instituição financeira enquanto o contrato não é totalmente quitado, como é o caso do financiamento de imóveis e de automóveis.

Antecipação de prestações do financiamento

Uma tentação que pode surgir durante um financiamento é o pagamento antecipado das parcelas pendentes. Em geral, isso não é um bom negócio, pois a maior parte dos contratos permite antecipar apenas as últimas prestações, que embutem menos juros e quase todo seu valor consiste em amortização da dívida. Como consequência, você não recebe nenhum desconto vantajoso ao antecipar prestações.

A melhor alternativa é continuar pagando o financiamento normalmente e investir com segurança os recursos que estão disponíveis.

E então, já sabe qual é a melhor alternativa para você, financiamento ou consórcio? Compartilhe sua escolha nos comentários deste post!

Postado em 30/05/2018
Compartilhe