#Finanças

Planejamento financeiro familiar: como fazer?

Os planos que fazemos para a vida funcionam como um norte a ser seguido por vários anos. É saudável ter projetos ambiciosos que só vão se concretizar depois de bastante tempo, inclusive no planejamento financeiro familiar. O desafio é evitar que esses projetos parem no meio do caminho. Você sabe como mantê-los em longo prazo?

Hoje vou mostrar para você como o planejamento financeiro familiar contribui para a manutenção de grandes objetivos. O segredo para concluir planos de longo prazo passa diretamente pela administração das finanças, mas não apenas por isso. É fundamental também traçar metas parciais – de curto e médio prazo – para manter acesa a chama do planejamento a ser concluído mais à frente.

Grandes planos precisam se inserir no dia a dia

Uma causa bastante comum para o insucesso dos planos de longo prazo é a distância do mundo real. Em outras palavras, isso significa que objetivos grandiosos se perdem na correria do dia a dia e chegam a parecer utópicos. O abandono desses planos surge como algo natural, à medida em que a pessoa não percebe um progresso em direção à eles.

Metas de longo prazo podem ser fragmentadas para que não se perca a ideia de progresso. Se você planeja, por exemplo, acumular 1 milhão de reais em 10 anos, deve planejar em detalhes quanto vai acumular mensalmente. Pense que serão 120 meses em direção ao grande objetivo. Por isso, é preciso mapear o valor a ser atingido para cumprir cada etapa.

Um exemplo de planejamento financeiro familiar

Muitos sonham em fazer o caminho de Santiago de Compostela com a família para renovar as energias. Imagine que você traçou esse objetivo, mas não conseguiu manter a saúde em dia para completar o percurso.

Perceba que um plano de longo prazo envolve as finanças, mas também outras esferas. A saúde da família é uma delas.

Ajuste o foco do planejamento financeiro familiar

Muitas vezes, as preocupações do cotidiano são sufocantes e levam as pessoas a se dedicarem única e exclusivamente a problemas emergenciais. O limite de entrega de um trabalho, a falta de dinheiro para quitar um financiamento, a necessidade de vender algum bem… Os imprevistos estão sempre à espreita, por isso recomendo um ajuste de foco em seu dia a dia.

Claro que a teoria parece mais fácil do que a prática, mas vale a pena reservar parte do seu tempo para avaliar o andamento do seu planejamento financeiro familiar. Isso ajuda não apenas a mantê-lo nos trilhos, mas também lhe dá um gás extra ao perceber que os pequenos passos estão sendo dados. É natural que haja um reflexo direto em sua rotina, com menos problemas urgentes e mais tempo para o que importa de verdade.

Construa um bom planejamento de longo prazo

Ao planejar em longo prazo, lembre-se: o futuro é construído com base nas escolhas que fazemos hoje. Em outras palavras, não podemos deixar para pensar nesses grandes objetivos apenas quando o tempo previsto para sua conclusão estiver próximo.

Essa é a resposta mais lógica para o questionamento de como manter um bom planejamento financeiro familiar. Espero que você construa um plano sólido e, principalmente, não se esqueça de criar metas intermediárias a serem concluídas dia após dia.

Postado em 25/05/2018
Compartilhe