#Finanças

Tempo é dinheiro: por que esse é um equívoco

“Tempo é dinheiro”.

Você com certeza já ouviu essa expressão. Provavelmente, até já a usou em algumas circunstâncias, já que é uma frase famosa, possivelmente a mais antiga a relacionar o tempo às nossas riquezas, com origens que remontam à filosofia da Grécia Antiga.

Mas será que tempo é dinheiro?

Vamos aos fatos.

Muita gente acredita que essa expressão faz sentido devido à relação de interdependência que existe entre tempo e dinheiro. Quando falta um, muitas vezes pode faltar o outro também. E isso confunde muito as pessoas. Eu mesmo demorei para perceber isso.

Mas, diferentemente do que afirma o dito popular, tempo não é dinheiro. Na verdade, é impossível colocar ambos no mesmo barco, já que tempo e dinheiro são riquezas totalmente distintas. E garanto que, compreender esse conceito, pode ser o ponto de partida para conseguir a maior transformação da sua vida. Sem dúvida, foi para a minha.

Tempo e dinheiro…

Apesar de serem riquezas distintas, não é difícil de observar que, quando utilizamos mal uma delas, a falta de uma resulta na falta da outra também.

Se, por exemplo, você estiver sem tempo, vai pagar mais caro por serviços de conveniência ou por compras de última hora. Se, por outro lado, seu ponto for a falta de dinheiro, você vai perder tempo para resolver problemas de maneiras mais criativas ou ter menos produtividade devido às muitas preocupações na cabeça.

É por isso que a construção de uma vida rica não depende apenas do acúmulo do dinheiro, mas, principalmente, em saber como equilibrá-lo com o bom uso do seu tempo.

O ciclo virtuoso

O que é ser uma pessoa rica? Sem dúvida, não é ter milhões de reais acumulados na conta. Se fosse assim, os consultórios de terapia não estariam vivendo seu momento de maior crescimento na história.

Por outro lado, quem não se sente rico quando tem tempo para estar com os filhos, para cuidar da saúde, para pensar em uma viagem mais criativa? Quem não se sente rico quando tem liberdade para lidar com imprevistos ou oportunidade de fazer um gasto pessoal não planejado?

É por isso que uma pessoa rica é aquela que consegue lidar com essas duas riquezas de maneira equilibrada. Aquela que sabe como balancear o tempo entre trabalho e vida pessoal e que sabe direcionar o dinheiro a uma utilidade melhor do que a maioria das pessoas direciona.

Mas como fazer isso?

Alcançando o equilíbrio

Lidar com o tempo é uma arte. E, é a partir do momento em que aprendemos como aperfeiçoá-la, que somos capazes de mudar tudo na nossa vida. Só que, como tudo na vida, é preciso certa dedicação.

Se o tempo é algo raro na sua vida, a última coisa que você deveria fazer quando tivesse algumas horas disponíveis seria descansar.

Na verdade, deveria ser intuitivo para você entender que o tempo livre fora da sua rotina deveria ser usado para organizar melhor alguma coisa que faça ele ser escasso na sua vida, como, por exemplo, suas finanças pessoais.

Pode parecer que não, mas isso vai fazer toda a diferença para o seu enriquecimento. Com o orçamento mais organizado, você vai ter menos problemas, vai perder menos tempo lidando com imprevistos e, consequentemente, vai perder menos dinheiro. A partir daí, pode começar a organizar seu tempo em acordo com o que lhe proporciona prazer. E isso cria uma espiral de prosperidade.

É aquele passinho a mais, que a maioria das pessoas ignora, que garante uma vida mais rica. O conceito do “você trabalha, eu trabalho; você descansa, eu trabalho; você reclama e eu descanso”. Faça pequenos sacrifícios, organize-se, esqueça a expressão “tempo é dinheiro”. Eu garanto: é isso que vai levar você a dar um grande salto na sua vida.

Postado em 29/06/2018
Compartilhe